Trânsito faz vítimas de todas as idades, inclusive crianças

Por dia, seis crianças morrem e outras 51 têm sequelas graves em acidentes de trânsito. Eficiência dos equipamentos de transporte deixa a desejar, mas ainda assim devem ser sempre utilizados

Uso de cadeirinha

A legislação obriga o uso de equipamentos específicos para o transporte seguro de crianças em veículos. Mesmo assim, por dia, seis crianças morrem e outras 51 sofrem sequelas graves por acidentes de trânsito no Brasil. Os dados são do levantamento divulgado em outubro pela Seguradora Líder-DPVAT, e leva em consideração as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT em acidentes envolvendo crianças de zero a 14 anos, nos seis primeiros meses deste ano. Foram registrados, no período, 1.088 indenizações de morte e 9.268 coberturas por invalidez permanente. Os motivos são vários, dentre eles, a ineficiência dos equipamentos de segurança para transporte de crianças.

Apesar dos números serem ainda assustadores, quando comparados o primeiro semestre de 2014 com o mesmo período de 2013, tem-se uma redução de 27,6% de acidentes fatais (que baixaram de 1.502 no ano passado para 1.088 neste ano). No entanto, as indenizações por invalidez permanente cresceram 24% no mesmo período.

É preciso muita atenção aos pequenos. Utilizar corretamente os equipamentos de transporte como cadeirinha, bebê conforto e acentos de elevação, e prender corretamente o cinto de segurança, são medidas que salvam vidas e evitam sequelas graves. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), o uso da cadeirinha, de acordo com a faixa etária e com instalação correta, reduz em 70% o risco de morte de crianças em casos de acidentes.

Até os 10 anos, as crianças devem estar sempre acompanhadas de um adulto ao atravessar a rua, porque ainda não conseguem calcular a velocidade e a distância dos veículos. Ao caminhar pela calçada, o adulto deve manter a criança do lado de dentro (longe do meio-fio) e, para atravessar a rua, é preciso sempre segurá-la pelo punho.

Automóveis

cadeirinhaO levantamento apontou ainda que carros e motocicletas são os principais responsáveis pelos acidentes com gravidade. No primeiro semestre de 2013, 51% das indenizações pagas envolvendo crianças foram decorrentes de acidentes com carros e 40%, motos. Levando-se em conta os dados do primeiro semestre deste ano, as motos respondem por 48% dos acidentes, na sequência ficam os carros, com 44%.

Os equipamentos de segurança são fundamentais no transporte de crianças em veículos, mas os produtos vendidos no Brasil apresentam desempenho apenas aceitável, de acordo com testes realizados.

Equipamentos de segurança

A Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste) avaliou dez modelos de cadeirinhas para carros comercializados no Brasil. A nota máxima eram cinco estrelas, mas nenhum deles alcançou mais de três estrelas. Os piores desempenhos foram em testes que simulam colisões contra a lateral dos carros. Em três modelos ocorreu forte impacto da cabeça da criança na porta do veículo.

Por isso, a Proteste considera que os equipamentos de segurança para transporte de crianças oferecidos no país têm desempenho apenas aceitável. Ainda assim, sempre se deve transportá-las com eles. Veja abaixo um vídeo dos testes realizados pela Proteste.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s