Cuidados com pneus são fundamentais para a segurança

Motoristas devem dar atenção aos pneus para evitar acidentes e prejuízos

    pneu

Tomar certos cuidados com os pneus do veículo é fundamental para evitar acidentes e gastos desnecessários. Os pneus devem oferecer condições mínimas de segurança, como determina uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Dependendo do estado em que se encontram, podem representar perigo para quem utiliza o veículo. Geralmente, é observado em relação aos pneus a calibragem e o desgaste, ou seja, se está ou não careca. Mas, para garantir segurança ao dirigir, é preciso observar, por exemplo, a validade e a avaliação de qualidade do produto.

Antes de levar o pneu para casa, é preciso verificar se ele possui selo do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), que avalia tanto pneus novos, quando pneus reciclados, ou recauchutados. O selo indica que o produto está de acordo com as especificações exigidas pelo Contran – já que o Inmetro é o responsável, no Brasil, por analisar a qualidade dos produtos industrializados. É preciso, portanto, sempre observar se o pneu, mesmo o usado, passou pela avaliação de qualidade.

Pneu tem prazo de validade

pelo_pneuNão é só o desgaste que aponta quando é hora de comprar pneus novos, eles têm prazo de validade. Assim, mesmo que não tenha sido utilizado ou tenha pouco desgaste, pode ser que não esteja mais adequado para o uso. Geralmente, a validade dos pneus é de cinco anos a partir da data de fabricação, que é gravada na lateral do pneu.

O risco de utilizar um pneu fora do prazo de validade – ainda que esteja aparentemente em boas condições – é do aço interno, que fica dentro da borracha, ter enferrujado com o tempo e a umidade, e deixar a estrutura do pneu vulnerável, com possibilidade até de estourar, colocando em risco a segurança dos ocupantes do veículo e de outras pessoas no trânsito.

Atentar-se ao desgaste dos pneus também é fundamental. Há um limite chamado Tread Wear Indicator (TWI) – uma pequena saliência de borracha no interior do sulco do pneu. Quando esse limite é atingido, significa que está na hora de trocar o pneu. Um pneu muito desgastado (careca) pode dificultar a aderência nas curvas e gerar aumento do consumo de combustível, já que, quanto menos aderir ao asfalto, maior a força necessária para rodar.

Diferença entre pneus reformados

Aplicação-de-bandaA reforma de pneus é uma atividade legal e fiscalizada pelo Inmetro desde 2006. Os pneus reaproveitados devem apresentar de forma legível na lateral a expressão “recauchutado”, “recapado” ou “remoldado”, além de informar as dimensões do pneu, a capacidade de carga e limite de velocidade, a identificação da estrutura, a empresa responsável pela reforma, a expressão “sem câmara” (se for do tipo que não utiliza câmaras de ar internamente), a data em que foi reformado, e indicadores de desgaste da banda de rodagem.

O pneu recapado é aquele que tem sua banda de rodagem (parte do pneu que entra em contato com o solo) substituída. Na recauchutagem, além da banda de rodagem, substitui-se também os ombros do pneu, que é a parte externa entre a banda de rodagem e seu flanco (parte lateral do pneu). Já o remoldado substitui a banda de rodagem, seus ombros e também toda a superfície de seus flancos.

Cada um desses processos para reforma de pneus são padronizados e fiscalizados. Mas, se receber alguma oferta de pneu “riscado”, é melhor visitar outra loja. Isso porque, esse tipo de pneu recebe apenas outra marcação de sulco na banda de rodagem, não passa pela avaliação do Inmetro, e pode trazer riscos para a segurança do veículo, além da possibilidade de ser considerado infração de trânsito, por não ter a garantia de oferecer as condições mínimas de segurança exigidas pelo Contran.

Rodízio prolonga vida útil dos pneus

pneusPara prolongar a vida útil dos pneus é preciso realizar o rodízio. Essa prática é recomendada para que o desgaste dos pneus seja igual. Isso é importante porque a maioria dos carros nacionais tem tração dianteira, o que faz que os pneus da frente se desgastem mais depressa.

Quanto menor a diferença de desgaste dos pneus entre os eixos, melhor a estabilidade do conjunto. Por isso, o rodízio é recomendado quando essa diferença ainda não é evidente. Cada montadora especifica no manual do proprietário o prazo e a maneira correta de se realizar o rodízio em cada modelo de veículo. O prazo é, em média, de cinco mil a dez mil quilômetros rodados.

Mas, se houver desgaste excessivo entre os pneus dianteiros em relação aos traseiros, não é recomendado realizar o rodízio. Neste caso, o melhor a fazer é substituir os pneus desgastados por novos. Esse novo jogo deve ser instalado no eixo traseiro. Isso porque, em situações de emergência, os pneus do eixo traseiro são responsáveis pela estabilidade do veículo. Quando os pneus com maior desgaste estão na dianteira, é mais fácil controlar o veículo em caso de perda de tração do que controlá-lo quando a perda de aderência ocorre na traseira, pois o veículo pode rodar na pista.

calibrar-pneusManter a calibragem correta também garante um tempo de vida útil maior aos pneus. A indicação da pressão ideal é informada no manual do veículo. O recomendado é verificar a calibragem semanalmente. O estepe também deve ser calibrado regularmente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s